segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Material orgânico da floresta reduz erosão do solo.

 

                                  Área com uso de liteira para estudo sobre erosão. Foto: Inpa
O uso de liteira - resíduos orgânicos, folhas e galhos - da própria floresta amazônica sobre uma determinada área pode reduzir em quase 100% a erosão do solo.

 A perda de solo e água em três tipos de solo diferentes: descoberto (sem floresta), coberto com cinco centímetros de liteira e sob floresta primária. Os estudos foram feitos em uma região de exploração petrolífera, na Base de Operações Geólogo Pedro de Moura, que fica no município de Coari, interior do Amazonas. Ele descobriu que as perdas foram maiores em solo descoberto. A parte protegida pela liteira perdeu a mesma quantidade da área com solo em floresta primária. Conclusão, liteira sobre solo reduz a erosão em até 99,95 % em comparação ao que ocorre em solo descoberta.

“Além de ser barata, fácil de obter e constantemente estar se renovando, a liteira pode servir como uma forma de disseminadora de sementes e incorporar matéria orgânica e micro biota nas áreas antropizadas”, afirma Encinas. De acordo com ele, empresas que realizam desmatamento de forma legal poderiam incorporar o uso de liteira dentro de seus processos de exploração como “medida para diminuir impactos nos biomas onde intervém”.

Ele considera que seu estudo pode ser replicado em outras áreas, como a Mata Atlântica, desde que consideradas a formação do terreno. “Encostas muito íngremes poderiam dificultar a fixação da liteira no solo. Mantas de juta podem ser eficientes neste caso”, afirma.